As principais consequências do arrependimento autêntico

Igreja como evidência sociológica da verdade
1 maio, 2017
Culpa coletiva
4 maio, 2017
 

"Pois misericórdia quero, e não sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos".

Oséias 6: 6
Religião pode se degenerar na arte do autoengano. É isso o que o profeta Oséias afirma que estava acontecendo com a sua geração. As expressões verbais de arrependimento eram aparentemente belas e fortes (Os 6: 1-3). Pessoas se dedicavam com afinco ao sacrifício de animais a fim de ganharem o favor divino. Havia, contudo, muita religião e nenhuma conversão. Isso porque homens e mulheres, ardilosamente, escolhiam o que havia de menos custoso na prática religiosa visando se eximirem do que, acima de tudo, Deus pedia que praticassem.

1. O RESTABELECIMENTO DO VERDADEIRO CULTO
Os sacrifícios e holocaustos sobre os quais Oséias fala, tratavam-se de expressões de louvor e arrependimento praticadas no templo. O profeta fala de pessoas que haviam sido disciplinadas por Deus e confrontadas pelos profetas e que, em meio à pressão que sofriam, decidiram buscar aplacar a ira divina.
O primeiro pensamento que lhes ocorreu foi voltar para o templo a fim de oferecer sacrifícios a Deus. O culto, entretanto, continuava sendo expressão de um arraigado amor próprio, que usava a religião para pacificar a consciência e ganhar o favor divino, mas sem mudar a inclinação do coração.
Eles não voltavam da adoração no templo dispostos a amar a Deus e ao próximo. A religião, sendo assim, cumpria profundo papel psicológico: ajuda o adorador a ter um falsa paz, como resultado de uma vida cheia de religião mas vazia de amor.

2. O RESTABELECIMENTO DO VERDADEIRO AMOR PELOS HOMENS
Ao ver aquele mar de pessoas saindo do templo tomadas pela falsa paz, julgando terem ganhado o favor divino, sem, contudo, expressarem o verdadeiro fruto do arrependimento -vivendo a vida que sempre viveram-, Oséias as confronta com seu primeiro e gravíssimo equívoco: julgarem que poderiam ter sua relação com Deus considerada restaurada sem que isso as levassem a mudar sua atitude em relação ao próximo.
Faltava a todos amor. Amor que as levasse a se compadecer dos que sofrem. Amor misericordioso "Misericórdia quero".

3. O RESTABELECIMENTO DO VERDADEIRO AMOR POR DEUS
Havia outro fato que Oséias não podia entender na espiritualidade reinante do seu tempo: a falta de interesse pelo conhecimento de Deus. As pessoas simplesmente não revelavam interesse em conhecer o ser e os atributos de Deus, sua vontade revelada na sua lei e o consequente conhecimento de coração, que faz o homem conhecer e amar a Deus.


 

APLICAÇÃO

  1. JAMAIS PERMITA QUE SUA ALMA SE SATISFAÇA COM QUALQUER ESPÉCIE DE LITURGIA QUE NÃO O LEVA A PRATICÁ-LA DO LADO DE FORA DO TEMPLO.
  2. JAMAIS IGNORE A DOR HUMANA.
  3. JAMAIS BANALIZE O CONHECIMENTO DE DEUS.

CONCLUSÃO

Os pecados do religioso são os mais difíceis de ser confrontados. A anestesia da religião o torna insensível a qualquer confronto. Que jamais nos satisfaçamos com uma religião que não nos conduza a nos compadecermos dos que sofrem e não nos leve a buscarmos o conhecimento de Deus com todo o nosso ser.
O verdadeiro arrependimento sempre leva o homem a amar.

Os comentários estão encerrados.

X