O BRASIL NOVO QUE PODE ESTAR NASCENDO NESSES DIAS

O BRASIL NOVO QUE PODE ESTAR NASCENDO NESSES DIAS

A principal meta da manifestação de amanhã é a saída da presidente Dilma da presidência 

Manifestaçãoda República. Ela pediu o protesto. Dá vontade de dizer: “bem feito!” Mas, a sociedade brasileira precisa de cautela.

O Governo Federal é o principal responsável por esse clima de revolta que domina o país. O povo brasileiro vinha sinalizando que queria mudança.

Em 2011, tivemos protestos nas ruas pedindo o combate à corrupção. Tudo embalado pelo lastimável estado de degradação moral do Congresso Nacional e os escândalos de corrupção envolvendo o governo petista. Nada novo na política nacional! Exceto pelo fato de a era PT coincidir com o fenômeno da sociedade em rede. Informação circulando por todos os lados. Pessoas deixando de postar foto de pudim para postar foto de corruptos e corruptores.

Junho de 2013 marcou em definitivo a nossa democracia. No meu modo de ver, evento que deve ser encarado como um dos grandes acontecimentos da história do nosso país. Milhões de brasileiros, nas mais diferentes cidades, clamando por mudança. Uma pauta objetiva foi apresentada nas ruas. Basta ver as fotos dos cartazes que empunhamos. O povo gritava por melhoria nas principais áreas de serviço público: saúde, educação e segurança. Protestava, na véspera da Copa do Mundo, contra o mau uso de dinheiro do contribuinte. Havia, como ainda há, um forte sentimento de que o país vivia uma crise de representação política. Uma democracia que só funciona na prática para quem está no poder.

Qual foi a resposta do Governo Federal? Quem responde é um homem que votou duas vezes no presidente Lula.

Não houve resposta. Nunca vi um governo se comunicar tão mal com o povo. A presidente, carente de carisma, péssima em expressão oral, vaidosa do seu passado -em vez de fazer o brasileiro sonhar, respondendo com humildade à crise, reconhecendo erros e revendo rumos, apresentando um programa de governo com metas mensuráveis e prazos-, não apenas não leva ninguém a sonhar, como também chega ao final de 2013 sem cumprir mais de 40% das promessas de campanha feitas em 2010.

União e Estados curvam-se às exigências da Fifa e torram mas de 10 bilhões de dólares na Copa do Mundo. Amigo, eu trabalho em favela. Conheço o sertão nordestino e as comunidades ribeirinhas do Amazonas. Dava vontade de vomitar.

O governo Lula-Dilma testemunhou um massacre de negros e pobres. O Brasil está hoje no topo dos países mais violentos do mundo. Violência que atinge os moradores de favelas e bairros de periferia. Mais de 600 mil brasileiros foram assassinados no governo petista. Sob esse ponto de vista, menosprezaram o necessitado. Como esse país ainda não tem uma meta de redução de homicídio?

Admitimos que milhões de miseráveis deixaram de morrer de fome, mas é fato que também não vivem. É vida trabalhar oito a dez horas por dia, seis vezes por semana, gastando de duas a quatro horas diárias em trânsito infernal, para no final do mês receber salário mínimo, agora, corroído pela inflação? Alguém pode bradar, “mas isso é assunto do Congresso!” O que impediu o Governo Federal de dar voz a esses miseráveis, explorados pela elite com a qual ele próprio fez aliança? Lembro-me de ter dito numa reunião no Palácio do Planalto: “vocês pensam que governabilidade é fechar com os canalhas do nosso Congresso”. Meu amigo!, Renan Calheiros foi eleito presidente do Senado Federal com apoio maciço da bancada do partido da presidente da República.

Mais da metade dos bairros brasileiros não têm acesso a saneamento básico. Estou cansando de ver em favela crianças brincando de bola e boneca em ruas infestadas de rato e cortadas por línguas negras de esgoto.

O ex-presidente Lula mostrou-se muito indignado com a sua condução coercitiva, que milhões de brasileiros, entre os quais me encontro, também não entenderam. Contudo, eu também não entendo como que ele -apesar de saber que dos 600 mil detentos que se encontram sob custódia do estado brasileiro, cerca de 40% não foram ainda julgados-, não foi protagonista de uma ampla reforma de um sistema prisional no qual negros e pobres jazem em autênticas masmorras medievais, sem perspectiva de reinserção social.

O Governo Federal amarga hoje uma grave oposição de todos os setores da sociedade. Nem na era Collor testemunhamos tamanha revolta. Por que alguns dos melhores quadros do PT abandonaram o partido? Frei Beto e Marina Silva também foram vítimas da imprensa golpista?

Meu sentimento, entretanto, é ambíguo quanto à manifestação de amanhã. Eu a celebro como importante momento cívico, entendo a revolta da população e sonho que ela tenha vindo para ficar. Quer a presidente continue, quer a presidente deixe o cargo, quem estiver à frente do governo federal tem que saber que os tempos mudaram e que não somos mais uma sociedade de bananas. A chapa haverá de ficar quente para quem governa!

Mas, temos a democracia! Melhor modo de governo político e melhor modo de solução de conflito político. Democracia é meio e fim.

Não podemos exigir impeachment enquanto as instituições do Estado democrático de Direito não se pronunciarem. O Tribunal Superior Eleitoral tem que dizer se o PT cometeu crime eleitoral na última eleição. O Congresso Nacional tem de se manifestar.

Estamos lidando com um partido que está há 13 anos no poder. Com enorme capilaridade e uma militância aguerrida. Esse país poderá amargar sérios problemas caso venha a ter uma oposição petista ressentida por ter sido vítima de um golpe. Não estou falando de medo. Estou falando de democracia, paz, justiça, prudência.

Soma-se a isso, o respeito devido aos milhões que votaram na presidente Dilma. Urge, permita-me enfatizar novamente, que pressionemos também o Legislativo e o Judiciário a fim de que haja solução rápida para a mais grave crise política da história da nossa jovem democracia.

Conheço gente sincera dos dois lados. Reconheço as conquistas sociais do governo petista. Deploro seus injustificáveis erros. Sei de petistas que estavam cuidando do pobre numa época na qual grande parte dos revoltosos de hoje o ignorava. Sei de brasileiros que amam o país e que estarão amanhã nas ruas não por serem “idiotas que se deixaram levar pela propaganda golpista contrária a um governo que resolveu peitar as elites”. Estamos lidando com fatos. Escândalos e mais escândalos de corrupção. Desigualdade social gritante. Ainda somos o 74º país do mundo em Índice de Desenvolvimento Humano, apesar de sermos a sétima economia do planeta.

Gostaria de expressar um sonho. O sonho de ver o Brasil, além de não rachar ao meio, sair mais fortalecido dessa crise, com seu povo unido para transformar esse continente tropical de língua portuguesa, que abriu seus braços para receber homens e mulheres do mundo inteiro, numa referência de justiça, liberdade e paz para todos os povos.

Esse país pode estar nascendo nesses dias. Basta que lutemos, respeitemos as leis e não deixemos de amar a quem discorda de nós.

Antônio Carlos Costa

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>